21 de abril de 2016

Porque é que minha filha não me ouve? {Cevadoto de espinafres e camarão}

Num outro dia, em conversa com uma amigas acerca de parentalidade positiva, houve uma mãe que perguntou à minha amiga Magda: Como posso fazer para que a minha filha fale comigo?

Ora bem, eu não sou a Magda e não tenho as respostas certas que ela tem, e muito menos sei do assunto como ela sabe. Ela é quem ajuda os pais e tem taxas de sucesso incríveis. Mas esta questão deixou-me a pensar. "Como posso fazer para que a minha filha fale comigo?"
Ponderei muito sobre esta questão, porque o que mais me assusta é perder o vínculo com as minhas filhas. É ficar na ignorância de que algo bom ou mau lhes aconteceu e eu ser somente uma estranha que vive com elas. Como posso evitar esta situação? E depois lembrei-me que às vezes a Maria está a contar-me imensas histórias da escola. A história que se resumiria a amiga que caiu no recreio, mas ela conta com todos os pormenores, desde o que a amiga vestia, quando falou com ela, que ela mexeu no cabelo, e que de repente veio o outro menino e lhe puxou o casaco e depois a outra amiga viu um pássaro na árvore... e entretanto eu estou a acenar com a cabeça mas... deixei de ouvir. E digo: pois, pois. Até que uma certa altura ela vai entender que eu já não estou a ouvir e diz: “estás a ouvir mamã?” E eu, sobressaltada abano o corpo e a cabeça e afirmo: “Sim, claro. O que é que a tua amiga disse?” Ela continua a falar “Não, ela não disse, mamã ela caiu.” “Ah e como é que ela caiu?” Ela fica com um ar de meia chateada, meia confusa e volta a repetir a história. Desta vez já a ouço com atenção.

E isto acontece-me, com alguma frequência. É algo que tento melhorar, não é algo que controle bem... a minha cabeça perde-se quando ouço uma história confusa, com pormenores irrelevantes. Mas, caramba, é a minha filha que está a contar, e tem 6 anos e ainda está a aprender a contar histórias. Se agora não estou atenta ao que ela diz, amanhã ela vai entender e vai deixar de partilhar comigo “porque não vale a pena!”. E amanhã eu não vou entender porque é que ela não partilha comigo os maiores problemas dela e as maiores conquistas. Vou achar que ela está a ser injusta comigo... logo eu que estive tão presente! E pior do que isso, ela vai deixar de me ouvir!

Esta é uma chamada de atenção. Para mim, para ti, para todas nós mães e para todos os pais. Está agora nas nossas mãos agarrar estes momentos. É mais difícil do que parece, porque todos nós temos os nossos momentos, porque ao jantar já estamos esgotados, cansados, exaustos. As forças estão a chegar ao fim. A cabeça quer desligar, só queremos arrumar a cozinha num instante, deitar as crianças e relaxar! Mas é agora ou mais tarde será muito mais difícil, porque depois vamos criar a estigma no nosso filho, de que nunca estaremos lá para os ouvir.

E, ontem, foi um dia muito bom! A minha Maria contou-me que ficou de castigo e explicou o motivo sem esconder nada. E foi aí que eu percebi, está no momento de agradecer a confiança em mim e disse-lhe: “Espero que tenhas compreendido e não voltes a repetir o que fizeste. Mas queria agradecer-te, do fundo do coração por teres-me contado isso. Fico muito feliz que partilhes todos estes momentos comigo.” E foi assim que nos despedimos de boa noite. E foi aí que entendi: vou ter de a ouvir sempre!

E é assim, em momentos destes de quando nos "cai a ficha" que entendemos que tudo na vida tem dois lados. E como na vida, nos dois lados de cada moeda é que está a verdade.

Para ilustrar este texto nada melhor do que vos mostrar que não precisamos de arroz para fazer um risotto. Podemos fazê-lo com um cereal maravilhoso, super nutritivo e muito saudável: a cevada. Os dois lados de cada receita ;)




Cevadoto de Espinafres e Camarões
Esta é uma receita elaborada para o robot de cozinha multifunções Cuisine Companion, da Moulinex. É com muito orgulho que vos anuncio que agora sou blogger oficial da Moulinex. :)

Ingredientes:

150g de cevada em grão
100g de espinafres frescos
200g de camarão cozido
50g de coentros frescos
1/2 malagueta
1 dente de alho
1 cebola
Azeite extra virgem
1 copo de vinho branco
Cebolinho q.b.

Preparação:

1. Na taça coloque a lâmina picadora, 700ml de água os espinafres, os coentros e as cascas do camarão. Programe velocidade 2, temperatura 100ºC durante 20 minutos.
2. Triture tudo programando 30 segundos de turbo.
3. Coe o caldo para um recipiente à parte e reserve.
4. Lave a taça. 
5. Coloque a lâmina picadora na taça com 1/2 cebola e o dente de alho e pique durante 15 segundos na velocidade 11.
6. Substitua a lâmina pelo acessório misturador. Junte o azeite e seleccione o programa de cozedura lenta P1 durante 7 minutos sem a tampa reguladora de vapor.
7. Quando o temporizador indicar que faltam 4 min., junte a cevada. Quando faltar apenas 1 minuto, junte o vinho branco.
8. No final do programa, deite 600ml do caldo de espinafres e camarão e seleccione o programa de cozedura lenta P3 a 95 ºC durante 20 min. Coloque a tampa.
9. Quando faltarem 4 minutos para terminar o programa adicione os camarões e o restante caldo.
10. Sirva polvilhando com cebolinho fresco picado.


3 comentários:

Mary - Strawberrycandy disse...

Como me revi na tua história,...por vezes acontece-me isso, quando a minha filhota fala comigo,...e são tantos os pormenores, que às vezes dou por mim,....noutro pensamento,.....e ela tem que contar novamente! É mesmo uma chamada de atenção para nós pais,...darmos mais valor ao que os nossos filhos nos dizem e contam :)
Adorei a tua receita,...
Beijinhos,
Espero por ti em:
strawberrycandymoreira.blogspot.pt
http://www.facebook.com/omeurefugioculinario

Melancia disse...

Obrigada! Estava mesmo a precisar de ler isto! uma pessoas, às tantas, perde-se.
Obrigada, mesmo, do fundo do coração!

nat. disse...

Obrigada!

Enviar um comentário