Mostrar mensagens com a etiqueta Porto Canal. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Porto Canal. Mostrar todas as mensagens

3 de março de 2017

O poder no feminino {Granola Salgada de Bacon e Tomate Seco}




Há pouco mais de um ano que abri a minha empresa. Como tantas vezes desabafei neste blogue, esta decisão foi das mais complicadas e arriscadas da minha vida. Mas hoje, passado tão pouco tempo não podia estar mais feliz e concretizada. O dia da mulher está aí a chegar e se há dia que eu gosto é o 8 de Março. Apesar de se ter transformado num dia super comercial, em que o que interessa é dar uma flor às mulheres, o 8 de Março é bem mais importante do que dar uma rosa às mulheres.

14 de novembro de 2016

Comida de conforto {Cevadotto de abóbora e castanhas + mousse de chocolate e castanhas}







Estamos em época das castanhas, da abóbora, das comidas reconfortantes, quentes e familiares.
Aqui por casa adoramos este género de comida; a comida de conforto, as refeições em que juntamos toda a gente, família e amigos, à volta de uma mesa, com as crianças a correr à volta da mesa. Esta confusão que se gira à nossa volta é o que nos faz feliz, casa cheia, barulho e tudo desarrumado!

Sempre gostei de ter a casa cheia, agora com a mudança para a casa nova ajuda a que a festa se torne ainda maior. Uma sala grande, uma cozinha luminosa aberta para a sala convida a este tipo de convívio. E, por isso mesmo, não podia deixar de levar uma receita destas ao Porto Canal no dia de S. Martinho, na passada sexta-feira.

Para terminar em grande não podia deixar de fazer uma sobremesa tão reconfortante como este cevadotto. Uma mousse de chocolate e castanhas. Há lá coisa melhor?

22 de agosto de 2016

Ver com as mãos {Bruschetta de pêssego e queijo feta}

"Meninos, não se vê com as mãos."

Quantas vezes ouvimos esta frase? E quantas vezes a repetimos?

Recordo-me de ser criança e querer mexer no que estava a ver, mas havia sempre esta frase em forma de reprimenda. O desejo de tocar era enorme, mas tínhamos de andar de mãos nas costas, porque "ver, é com os olhos". Às vezes a vontade de cheirar também existia, e com as mãos atrás das costas aproximava-me do objecto e tentava cheirá-lo, mas sem a possibilidade de tocar, nenhum dos outros dois sentidos eram potenciados. Esperava que os meus pais não estivessem a olhar para mim, e muito levemente tentava sentir o dito objecto.

8 de março de 2016

A força da mulher {semi-frio de cereja e amêndoa}

Neste dia 8 de Março celebra-se o dia Internacional da Mulher. Há a teoria de que não é necessário um dia para celebrar o facto de sermos mulheres. Eu não sou da mesma opinião. Este dia surgiu após a revolução histórica de 130 operárias em Nova Iorque, no dia 8 de março de 1908, que se manisfestaram contra o facto de serem muito mais mal pagas que os homens. Estas mulheres foram assassinadas com um incêndio na mesma fábrica. Morreram as 130 mulheres. Ainda hoje, se sente uma diferença e uma descriminação em muitos sectores em que, nós mulheres, somos muito prejudicadas em relação aos homens. E, está nas nossas mãos, conseguirmos vencer esta discriminação. Lutando sempre a favor dos nossos direitos. Eu gosto de pensar que aquelas mulheres não morreram em vão. Que elas são um símbolo de força e de união. Não acredito que devamos ser iguais aos homens, porque definitivamente não o somos, mas acredito e defendo que temos o dever e a obrigação de termos as mesmas oportunidades que eles.

15 de janeiro de 2016

O início do ano e umas Bruschettas de pesto de Ervilha

O ano começa [ou começou] cheio de actividade. Tanta que nem tenho tido grandes oportunidades para vos vir aqui escrever acerca do que tem acontecido e poder partilhar as receitas que tanto me dão prazer a confeccionar.

5 de dezembro de 2013

Arancinis no Porto Canal

Foi com grande entusiasmo e, confesso, grande orgulho, que recebi o convite do Porto Canal para ir ao programa da Maria Cerqueira Gomes, Porto Alive. Foi uma experiência fabulosa. A Maria é mesmo simpática, muito querida. Toda a equipa que me recebeu foi fantástica. Muito obrigada a todos, de coração!

Podem ver a minha entrevista aqui. Deixo-vos uma montagem feita pela minha grande amiga Filipa. :)  


O convite surgiu com a possibilidade de trazer uma receita que falasse em aproveitamentos, poupança e reformulação de como imaginamos os "restos" do dia anterior.

Nada melhor do que vos mostrar como podemos transformar os "restos" em algo super apetitoso, bonito e muito chamativo, hoje trago-vos os arancinis. Os arancinis surgiram em Itália, na Sicília, onde havia mesmo essa necessidade de aproveitar sobras de arroz. O nome vem de arancia, que significa laranja em italiano, deram-lhes esses nomes porque lhes faziam lembrar pequenas laranjas. Faziam uns bolinhos de arroz, que recheavam de várias formas, e que depois eram fritos. Eu não os fritei, ou não seria uma receita típica minha. São raras as receitas que uso em fritos, evito ao máximo (mas adoro! eheheh). Trago-vos várias formas de os apresentar e, para substituição dos fritos, trouxe a versão de "fritos no forno" (o mesmo que dizer assados!).



Arancinis variados

Base:

Sobras de arroz, risotto ou arroz de sushi (eu fiz um risotto branco*)

Possíveis recheios:

Carne à bolonhesa
Tomates-cereja
Queijo feta
Queijo mozzarela fresco
Queijo azul

Possíveis toppings:

Rúcula
Pistáscios
Sementes de sésamo pretas e brancas
Paprika
Ervas aromáticas
Ovo + pão ralado

Preparação:

Se fizer o arroz na altura deixe-o arrefecer antes de o moldar.
Com a ajuda de um pedaço de película aderente coloque uma colher de sopa de arroz na película. Utilize uma tacinha para colocar a película por cima para dar mais margem de manobra. Coloque mesmo no centro do arroz o recheio à sua escolha (por exemplo um pedacinho de tomate-cereja e um pouco de queijo feta. Enrole o arroz com a ajuda da película, fazendo uma espécie de trouxa. Após fazer o bolinho poderá passá-lo por ovo e depois pão ralado e levá-lo ao forno (se preferir pode fritar), ou então utilizar qualquer um dos toppings que acima enumero.

Vejam aqui como podem fazer a montagem dos arancinis.





Gostava de agradecer às minhas queridas amigas Inês, Sandra e Naida que me ajudaram a organizar as ideias. E à minha mãe que foi incansável em todo o processo de preparação! Obrigada!!!