Mostrar mensagens com a etiqueta clavelscook. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta clavelscook. Mostrar todas as mensagens

5 de junho de 2017

Larica Food Congress {Evento a não perder!}

É com imensa honra que vou fazer parte deste evento. Vai ser já no dia 13 de Junho, na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto. Aqui vamos discutir o Futuro da Gastronomia nacional e vão estar presentes nomes extraordinários como Leonardo Pereira, Chef de Raiz, Vasco Coelho Santos, do Euskalduna Studio, Pedro Pena Bastos, do Esporão, ou Américo dos Santos, chef Pasteleiro do Belcanto. 

Podem inscrever-se, tem um custo simbólico de 5€. 
Vejam tudo AQUI.


26 de abril de 2017

O turbilhão {Magret de Pato com Redução de Cacau e Laranja}

Tem sido uma constante por aqui pelo blogue falar-vos da imensidão de trabalho que tenho tido. As emoções descontroladas, e os ataques de choro às escondidas tem sido algo frequentes. Os sentimentos são confusos e baralhados.

Se por um lado [o maior!] me sinto imensamente agradecida por tudo o que a vida me tem proporcionado, por outro estou num limbo de angústia e uma vontade imensa em me fechar sozinha dias seguidos, só para me reencontrar e encontrar a minha paz interior.

Ter imenso trabalho, imensos projectos e imensas ideias é, sem dúvida alguma, o que mais gosto e preciso de ter na minha vida. Fui eu que procurei esta vida, fui eu que lutei por ela e conseguir alcançar os meus objectivos tão rapidamente só me pode deixar orgulhosa. Mas ao mesmo tempo só queria poder estar sozinha, um bocadinho [vá... já nem preciso de dias, já reduzo para umas horas]. Sem pressões, sem responsabilidades. Mas não posso. Não posso e tenho de aceitar isso. Reerguer-me e enfrentar a vida.

Sim! A vida às vezes é muito injusta. Sim, tira-nos assim as pessoas que gostamos e dou por mim diariamente a pensar: "tenho de contar isto ao pai", quando me cai a ficha constantemente de que ele já cá não está. Não é fácil. Digerir a minha perda é difícil, pois tal como ele era uma pessoa difícil, perdê-lo tornou tudo ainda mais complicado. Bem, são questões confusas e minhas, tão só minhas que terei de as resolver igualmente, sozinha. Mas hoje encontrei a forma de me sentir mais próxima dele. Hoje trago comigo o seu bem mais precioso, a aliança dele do casamento com a minha mãe que nunca o abandonou, a não ser aquando a doença o tornou magro demais para a usar. Hoje e para sempre estará comigo, na minha mão direita. Fará parte de mim, um bocadinho do meu pai, sempre junto a mim.

Para isso trago uns dos pratos que ele mais gostava, não esta versão que nunca cheguei a ter oportunidade de lhe mostrar, pois quando a desenvolvi (para o Festival do Chocolate em Óbidos) ele já estava muito doente para a poder provar. Mas aqui fica, Pai, espero que gostes, tenho a certeza que irias adorar.

MAGRET DE PATO COM REDUÇÃO DE LARANJA E CACAU

Ingredientes:

1 peito de pato
Sal q.b.
Pimenta q.b.

Para a redução de laranja:

2 laranjas
125g de açúcar
125ml de água
50g de manteiga de cacau
Flor de sal q.b.

Preparação:

Descasque a laranja e retire o excesso da parte branca.
Apare as cascas e corte em cubos pequenos.
Coloque num tacho o açúcar e a água e leve ao lume.
Quando levantar fervura coloque os cubos de casca e deixar cozer até amolecerem. Coloque depois o sumo de uma laranja e deixe reduzir até obter uma consistência licorosa.
Tempere com flor de sal.
Pré-aqueça o forno a 200º.
Faça leves incisões com a faca do lado da pele do peito de pato, de modo a criar uma grelha, na diagonal.
Aqueça bem a frigideira e coloque o pato com a pele virada para baixo.
Deixe cozinhar alguns minutos, até a pele ter a cor desejada.
Vire o magret e, com a ajuda de um espeto de metal, confira a temperatura no interior. Se pretender rosado, deve estar morno.
Rapidamente, coloque o magret no forno e aguarde cerca de 5 minutos.
Retire e deixe repousar alguns minutos, antes de cortar.
Sirva com a redução de laranja e cacau.

25 de março de 2017

O meu livro {12 ingredientes 60 receitas para toda a família}


É difícil colocar em palavras o turbilhão de emoções pelas quais estou a passar neste momento. É tão grande a alegria, o entusiasmo e a incredibilidade de eu ter feito um livro, que é difícil conseguir transmitir. :)