Mostrar mensagens com a etiqueta crianças. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta crianças. Mostrar todas as mensagens

8 de março de 2017

Camélias em bolacha {Porto, Cidade das Camélias - PortoLazer}

Pelo terceiro ano consecutivo o Porto volta a transformar-se na Cidade das Camélias. Aquela que é conhecida pela flor do inverno volta a florir o porto em festividades. E eu, pela segunda vez, vou estar presente nesta que é uma festas mais bonitas da cidade do Porto. Estarei eu e a Teresa a dar um workshop dedicado a crianças e graúdos de como transformar bolachas em camélias comestíveis.

Num ambiente descontraído e rodeadas pelos belíssimos jardins de Serralves, estaremos dia 11 de Março, das 11h às 12h. Podem ver o programa completo aqui. o workshop é gratuito, mas obrigada a inscrição prévia, que podem fazer através deste email.

Contamos convosco? :)

Camélias em bolacha

Ingredientes:

250g de farinha
120g de manteiga
120g de açúcar

1 ovo
1⁄2 colher de chá de aroma de baunilha
1⁄2 colher de chá de fermento em pó

1⁄2 colher de chá de sal

[Para o buttercream]

150g de açúcar
120g de claras (aproximadamente 3 claras)
1 pitada de sal
250g de manteiga (temperatura ambiente)
Corantes alimentares a gosto

[Para o glacé]

125g de açúcar em pó
1 colher de sopa de leite
Corantes alimentares a gosto

Preparação:

Pré­-aqueça o forno a 180ºC.

Numa taça, bata o açúcar com a manteiga até obter um creme esbranquiçado.

Junte o ovo e o aroma de baunilha e bata mais um pouco. 
Junte a farinha, o fermento e o sal e bata em velocidade baixa até ficar tudo incorporado.
Embrulhe a massa em película aderente e leve ao frigorífico durante pelo menos 1 hora.
Coloque a massa numa superfície enfarinhada e estique com a ajuda de um rolo da massa.
 Corte a massa com cortadores em forma de flor.
Transfira para um tabuleiro forrado com papel vegetal e leve ao forno durante cerca de 10 minutos (atenção para não queimar!).
Assim que estiverem prontas, coloque as bolachinhas numa rede de arrefecimento até arrefecerem completamente.

Para o buttercream, coloque o açúcar, o sal e as claras numa taça. Mexendo sempre, deixe o açúcar derreter em banho-maria (confira com a ponta dos dedos que está totalmente derretido).
Bata a mistura numa batedeira em velocidade alta até se formarem picos firmes.
Assim que a taça estiver totalmente arrefecida, adicione a manteiga aos poucos. (Para ajudar a acelerar o processo, coloque um pano húmido em volta da taça). Continue sempre a bater, até obter um creme liso e brilhante.
Divida em várias tacinhas e junte aos poucos, pequenas gotas de corantes de várias cores.

Para o glacé, misture numa tacinha o açúcar em pó com o leite até obter uma consistência bem espessa. Se necessário, adicione mais açúcar ou mais leite para obter a consistência desejada. Junte um bocadinho de corante e transfira o glacé para um saco de pasteleiro pequeno. Faça um corte muito pequeno na ponta do saco.

Cubra as bolachinhas com o buttercream e decore com o glacé.



3 de abril de 2014

"Diz-me o que comes, dir-te-ei quem és"


Era primavera, estava um lindo dia. O sol brilhava, os passarinhos cantavam alegremente. As árvores começavam a rebentar as primeiras flores. Os campos estavam cada vez mais verdejantes.

A mãe do João, foi ao quarto dele, deu-lhe um beijo na testa e acordou-o.

- Filho, está na hora de acordar.

Abriu as cortinas e deixou que os raios de sol inundassem o quarto do João.
O João estava preguiçoso, como qualquer menino da idade dele. Tinha 8 anos, andava no 3º ano e era um aluno bom. Não era o melhor aluno da escola dele, mas era atento e trabalhador. Os pais do João tinham orgulho no filho. Diziam não ser um menino difícil. Era cumpridor e normalmente obedecia às regras impostas em casa e na escola.

- Vês? Ontem à noite a dizeres que não tinhas sono, depois de manhã é sempre a mesma história. Toca a levantar, João.

Com mais um beijinho na testa, e umas cócegas na barriga, lá fez o João levantar-se da cama. Ainda de olhos fechados, muito sonolento.

Era assim todos os dias. E lá foi arranjar-se, fazer xixi, lavar os dentes e a cara, vestir-se e tomar o pequeno-almoço.

O pequeno-almoço era das refeições mais importantes na casa do João. Ele sempre tinha sido educado assim. Todos os dias de manhã tomava um copo de leite ou 1 copo de sumo natural de
fruta, acompanhado de um pão com marmelada, queijo ou manteiga. Às vezes o que ele mais gostava era de um iogurte com cereais. A peça de fruta era imprescindível, todos os dias tinha de comer ou uma banana, uma maçã, uma pêra, uma tangerina, enfim, a fruta que houvesse lá por casa.

A mãe do João teve de voltar a entrar no quarto e a chamá-lo.

O João terminou o pequeno-almoço, vestiu o casaco, colocou a mochila às costas e despediu-se da mãe. A escola era muito perto de casa e ele já era crescido para ir a pé.

- Boas aulas. Diverte-te e estuda muito! Beijinhos! - Gritou a mãe da porta de casa.

Lá foi o João a correr pelo passeio. Mal fez a curva, encontrou o Manuel.
O Manuel era um menino vizinho dele, andava na mesma escola, mas era um ano mais velho. O Manuel já tinha 9 anos e o Manuel apesar de parecer sempre chateado ou zangado tinha tanta sorte. Não é que todas as manhãs o Manuel podia comer uma panqueca daquelas compradas no supermercado, ou um kinder bueno, ou até mesmo um bolicao? O João tinha inveja dele. A mãe do Manuel era muito melhor.

- Bom dia, Manuel! Estás bom?
- Estou cheio de sono. É uma seca ter de ir para a escola. - disse o Manuel enquanto dava uma trinca na panqueca embalada em plástico.
- Sim, também tenho um pouco de sono. O que estás a comer Manuel?
- É uma panqueca. Queres?
- Obrigado. Já tomei o pequeno-almoço e agora não tenho fome. Mas tu tens mesmo muita sorte. Podes vir a comer o pequeno-almoço enquanto caminhas e ainda por cima são muito melhores que os meus.
- O que comeste hoje, João?
- Hoje bebi um copo de leite, comi um pão com marmelada e uma tangerina.
- Blerckkk que nojo. Eu não gosto de marmelada, nem de tangerina.
- Humm... eu gosto, mas preferia a panqueca, mas a minha mãe diz que me faz mal... enfim.

Entretanto chegaram à escola e cada um foi para a sua sala.
O Manuel era um aluno difícil. Estava sempre cansado para fazer as actividades propostas em aula, estava sempre irrequieto, metia-se com os colegas.
A professora do Manuel já não sabia muito bem o que havia de fazer. Já tinha esgotado todas as estraté- gias. Os pais do Manuel também sentiam-se impotentes. Já o tinham levado a vários médicos, psicólogos e terapeutas, mas nada estava a resultar.

Foi-lhe diagnosticado défice de atenção e hiperactividade. Mas os pais do Manuel achavam que ele era novo demais para tomar medicação.

Nesse dia o Manuel estava mesmo irritado. Ele não sabia porquê que se sentia assim. Achava uma seca a escola e queria era ir para o recreio poder brincar. A culpa era da mãe, que não o tinha deixado jogar até mais tarde, talvez se ela tivesse deixado ele hoje já se sentia menos irritado.

Tocou para fora. Lá foram todos para o recreio. Finalmente os dias estavam a ficar mais quentes e já não chovia há mais de uma semana, por isso dava para brincar no jardim.
O João saiu da sala dele com uma maçã na mão e um pão com queijo. O Manuel foi à mochila e estava lá o bolicao.

O Manuel foi ter com o João e perguntou-lhe o que ele estava a jogar. Parecia tão divertido. O João explicou-lhe que estavam a jogar a um jogo novo. Chamava-se o “estica”. usavam dois paus, e íam afastando os paus e os colegas tinham de saltar de um pau para o outro. O que conseguisse saltar mais longe, com os paus mais afastados, ganhava. O Manuel quis brincar àquele jogo. Então os outros meninos recomeçaram o jogo e colocaram os paus bem juntos, com cerca de meio metro de afastamento. Foram todos saltando, era fácil. Era a vez do Manuel. E ele saltou e... não conseguiu. Deu um salto menor que os paus. Os outros meninos começaram a rir-se dele, a chamá-lo de gordo.
O Manuel deu um pontapé nos paus e gritou que aquele jogo era uma porcaria.

Saiu de lá a correr e com as lágrimas a escorrerem pela cara abaixo.

O João foi ter com ele. Não queria que ele ficasse zangado. Mas o Manuel já não quis falar mais com ele. O João queria ajudar, mas não sabia o que havia de fazer. O próprio João não entendia como é que o Manuel não tinha conseguido saltar tão pouquinho.

O Manuel não entendia que o problema dele era a alimentação e a vida sedentária. O Manuel não sabia que se comesse sempre alimentos cheios de açúcar, corantes, emulsionantes, conservantes e com gordura que nunca iria conseguir sentir-se feliz, bem disposto e capaz de ser tão activo fisicamente como os seus amigos. O Manuel ainda não tinha descoberto que nós somos aquilo que comemos.

E tu? O que comes?

Tal como prometido deixo-vos aqui o meu conto infantil. Esta foi uma história criada para a minha filha. Muitas vezes pede-me que conte histórias para adormecer e quer que eu invente. O que começou por ser uma brincadeira entre nós as duas tornou-se num mini projecto que depois se converteu num mini livrinho com receitas e um conto para um workshop de crianças. Já estou a desenvolver mais histórias, e maior parte delas com a "ajuda" da minha mini-chef. 
Espero que tenham gostado do meu conto. A mim deu-me um prazer enorme escrevê-lo e ilustrá-lo. 

Eduquem os vossos filhos a comer bem, pois é a base de toda a nossa saúde física e mental.

*O livrinho está registado e protegido pelo IGAC, todos os direitos de autor pertencem a Clavel's Cook.

17 de março de 2014

Uma salada colorida e divertida e um dia inesquecível

Fui convidada pela associação Aptece para ir à BTL, em Lisboa, dar um workshop a crianças. Como sabem eu adoro crianças, são os nossos melhores críticos e conseguir que eles comam o que acabaram de fazer é uma vitória gigante. E o resultado foi maravilhoso, eles gostaram e as repetições do prato e sobremesa foram muitas.

5 de dezembro de 2013

Arancinis no Porto Canal

Foi com grande entusiasmo e, confesso, grande orgulho, que recebi o convite do Porto Canal para ir ao programa da Maria Cerqueira Gomes, Porto Alive. Foi uma experiência fabulosa. A Maria é mesmo simpática, muito querida. Toda a equipa que me recebeu foi fantástica. Muito obrigada a todos, de coração!

Podem ver a minha entrevista aqui. Deixo-vos uma montagem feita pela minha grande amiga Filipa. :)  


O convite surgiu com a possibilidade de trazer uma receita que falasse em aproveitamentos, poupança e reformulação de como imaginamos os "restos" do dia anterior.

Nada melhor do que vos mostrar como podemos transformar os "restos" em algo super apetitoso, bonito e muito chamativo, hoje trago-vos os arancinis. Os arancinis surgiram em Itália, na Sicília, onde havia mesmo essa necessidade de aproveitar sobras de arroz. O nome vem de arancia, que significa laranja em italiano, deram-lhes esses nomes porque lhes faziam lembrar pequenas laranjas. Faziam uns bolinhos de arroz, que recheavam de várias formas, e que depois eram fritos. Eu não os fritei, ou não seria uma receita típica minha. São raras as receitas que uso em fritos, evito ao máximo (mas adoro! eheheh). Trago-vos várias formas de os apresentar e, para substituição dos fritos, trouxe a versão de "fritos no forno" (o mesmo que dizer assados!).



Arancinis variados

Base:

Sobras de arroz, risotto ou arroz de sushi (eu fiz um risotto branco*)

Possíveis recheios:

Carne à bolonhesa
Tomates-cereja
Queijo feta
Queijo mozzarela fresco
Queijo azul

Possíveis toppings:

Rúcula
Pistáscios
Sementes de sésamo pretas e brancas
Paprika
Ervas aromáticas
Ovo + pão ralado

Preparação:

Se fizer o arroz na altura deixe-o arrefecer antes de o moldar.
Com a ajuda de um pedaço de película aderente coloque uma colher de sopa de arroz na película. Utilize uma tacinha para colocar a película por cima para dar mais margem de manobra. Coloque mesmo no centro do arroz o recheio à sua escolha (por exemplo um pedacinho de tomate-cereja e um pouco de queijo feta. Enrole o arroz com a ajuda da película, fazendo uma espécie de trouxa. Após fazer o bolinho poderá passá-lo por ovo e depois pão ralado e levá-lo ao forno (se preferir pode fritar), ou então utilizar qualquer um dos toppings que acima enumero.

Vejam aqui como podem fazer a montagem dos arancinis.





Gostava de agradecer às minhas queridas amigas Inês, Sandra e Naida que me ajudaram a organizar as ideias. E à minha mãe que foi incansável em todo o processo de preparação! Obrigada!!!

16 de outubro de 2013

Mini lasanhas saudáveis e divertidas

Hoje, dia 16 de Outubro, é dia Mundial da Alimentação. E não poderia deixar passar este dia sem vos falar da alimentação saudável e, principalmente, da educação da alimentação nos mais pequenos.

A doce Magda do Mum's The Boss fez-me um convite irrecusável, desafiou-me a fazer um guest post acerca de educação. Então juntei o útil ao agradável e falei sobre a educação do palato. Sim, "O Palato Educa-se", e com este título escrevi um texto que podem e devem lê-lo no blogue da Magda. Sigam o link, espero que gostem.

Para ilustrar o texto que redigi para a Magda e para vocês, claro, resolvi partilhar convosco a receita das mini-lasanhas que fiz no último workshop para crianças. Estas mini-lasanhas são muito saudáveis, não levam natas, nem gorduras saturadas. Levam legumes e ervas armáticas e queijo mozarella fresco.

Nesse workshop tive 14 crianças, algumas não queriam experimentar ("não gosto de aipo", "não gosto de coentros", "não gosto de cenoura"), mas eu faço sempre um pacto com as crianças e elas têm sempre de provar. E todos provaram, e todos gostaram e repetiram! :) Foi um sucesso!

Esta receita é, também, um desafio para vocês pais. É para fazerem-na com os vossos filhos. As indicações estão escritas para eles. Imprimam a receita, arregacem as mangas e façam estas pequenas delícias com os vossos filhos. Eles vão adorar a experiência.

Mini Lasanhas

Ingredientes:
Faz 6

1 cebola picada
2 dentes de alho picados
1 cenoura
50g coentros
2 tomates
2 colheres de sopa de polpa de tomate
250g de carne picada
1/2 chouriço
1 bola de queijo mozzarella
2 folhas de aipo
sal q.b.
pimenta preta moida na hora
azeite
4 folhas de massa de lasagna fresca

Preparação:

Pré-aquecer o forno a 200ºC (pedir a um adulto para o fazer)
Num robot de cozinha pica o alho e a cebola. Reserva.
Pica a cenoura no robot de cozinha. Reserva.

No mesmo copo do robot coloca o chouriço e pica-o. Junta-o à carne picada. Reserva.
Coloca num tachinho com um fio de azeite o alho e a cebola já picados. Nesta fase tens de pedir ajuda aos teus pais ou a um adulto e coloca no fogão. Quando a cebola começar a ficar clara e mole junta a a cenoura. Quando a cenoura estiver mole junta a carne com o chouriço. Tempera com sal. Deixa refogar por um pouco.
Num robot de cozinha coloca os dois tomates descascados e reduz a um puré. Junta no tachinho os tomates e a polpa de tomate, juntamente com o aipo.
Deixa cozinhar durante, sensivelmente, 10 minutos.
No final junta os coentros picados (pode ser, também, no robot de cozinha).
Corta a massa da lasanha em quadrados de cerca de 8cm por 8cm.

Numa forma dura de fazer muffins/cupcakes coloca um pedaço da carne, depois 1 quadrado da massa e igual mais 3 vezes.

Corta às rodelas a mozzarela e coloca por cima.
Leva ao forno durante 20/30 minutos.

Deixar arrefecer durante 5 minutos antes de retirar da forma.

Receita inspirada na revista "Sweet Paul Magazine", "The kids Issues" de 2013

14 de setembro de 2013

Workshop para crianças

Fui convidada pela WORK IT - espaço criativo para dar um workshop para crianças no fantástico espeço deles no Península Boutique Center. Vai ser um dia fantástico, cheio de animação, muita diversão e ao mesmo tempo didático. É do tipo de workshops que mais gosto de fazer. Inscrevam os vossos filhos, vai ser um máximo! :)

Via ser no dia 29 de Setembro (domingo) das 11h às 13h.

Para inscreverem os vossos filhos basta enviar um email para workit@sott.pt ou ligar para o 917001802.

Vai ser um enorme prazer trabalhar com os vossos filhos.

10 de junho de 2013

Cozinha de Blogs - o dia em que tudo aconteceu!

No Domingo, dia 2 de Junho, foi um dia mágico, maravilhoso.
Foi o encontro de 6 bloguers, comigo inclusive. Fizemos o evento Cozinha de Blogs, que consistiu num dia de workshops non-stop. Fizemos workshops desde as 11h da manhã até às 18h, sempre sem parar, no armazém 810 em Matosinhos.

Estiveram neste evento bloguers que eu admiro imenso e algumas delas ansiava por me encontrar pessoalmente. A Naida do Frango do Campo, a Vera do Hoje para jantar temos, a Maria Inês do Ananás e Hortelã, a Luisa do No Mundo de Luisa e a minha já companheira nestas andanças a Teresa do Lume Brando.

Eu estive encarregue dos workshops para crianças, dei 5 workshops ao longo do dia, foi esgotante mas maravilhoso. Não tenho palavras para vos descrever a emoção que é ensinar crianças, a vitória que é quando lhes dou um legume para a mão e ela gostam de o cheirar, de lhe tocar, de mexer. A sensação de dia ganho quando uma criança não gosta de algum alimento e consigo fazê-la provar de novo e ela começa a gostar. Nasci para fazer isto, realmente adoro crianças, adoro trabalhar com elas. São sempre sinceras, honestas e directas. Adoro a genuidade delas, adoro conquista-las. Adoro recebê-las de braços abertos e sentir que elas fazem o mesmo comigo. E quando uma delas me diz que adorou é porque adorou mesmo... e há melhor presente na vida?

Vou-vos deixar com as imagens, que valem mais do que mil palavras. Imagens captadas pela talentosa Brígida Brito da Brígida Brito Fotografia - Recém nascidos, bebés e familia, que esteve incansável todo o dia a captar imagens do evento como estas.

Este dia só foi possível por causa da Luisa, que teve esta ideia fantástica e foi incansável em todo o processo e em toda a organização. Obrigada Luisa, por tudo e, essencialmente pelo convite e por teres acreditado em mim. Quero, também agradecer à Naida que foi ela quem sugeriu o meu nome. Adoro-te miúda, és fantástica! E no final deste post vejam o vídeo maravilhoso que ela fez. Estão tão lindo que me emocionei ao vê-lo.

Claro que tenho de agradecer a todas as marcas que abraçaram este evento e que nos patrocinaram. Ao Continente, à MyCook, ao Armazém 810, à Castello d'Alba, à Tescoma e à Silampos e, claro, a todos os participantes, pois sem eles nada disto seria possível. 
Toda a receita reverteu para a APPACDM da Maia

Vejam o vídeo lindo realizado pela Naida. :)


Cozinha de Blogs* 2 Junho 2013 from naida folgado on Vimeo.

4 de junho de 2013

Kids approved food - esparguete de quinoa com tomate-cereja e bacon

Hoje trago-vos uma nova rubrica que espero que seja cada vez mais presente aqui no meu blogue. Comida para crianças, aprovada por elas. Como sabem dou workshops de culinária a crianças, mas o que quero essencialmente é ajudar os pais a que as crianças variem as refeições e conheçam novos alimentos e experimentem novos sabores. Estou, neste momento a desenvolver um estudo para que vos possa ajudar consistentemente. Mas, esta rubrica que vos vou apresentar é sem soluções imediatas e não são fórmulas que funcionem com todas as crianças. Mas se formos insistentes com os nossos filhos poderemos ter resultados extraordinários. 
Mas, aqui, apresentarei somente refeições fáceis, práticas, saudáveis e atractivas para as crianças e para nós, os adultos. Que vos parece? É uma boa ideia?

Kids approved food 
Esparguete de quinoa com tomate-cereja e bacon

Ingredientes:

150g de esparguete de quinoa (comprei no continente é este)
10 tomates-cereja
150g de bacon às tiras
3 dentes de alho picados
1/2 cebola picada
Manjericão q.b.
Sal q.b.
Azeite virgem q.b.

Preparação:

Coza o esparguete com as indicações da embalagem com um pouco de sal.
Numa wok ou frigideira coloque um fio de azeite, o alho picado e a cebola picada. Deixe o alho estalar. Coloque o bacon e um pouco de manjericão picado. 
Depois do esparguete estar cozido coe-o e coloque na wok. Vá mexendo bem, ou abanando a wok. Coloque os tomates-cereja cortados ao meio e tape a wok com um testo. Desligue o fogo e deixe o tomate cozer a vapor durante 5 minutos.
Sirva logo. 
Poderá decorar com umas folhinhas de manjericão e pode contar histórias da primavera que são as folhas do tomate (brinque com eles, torne as refeições divertidas). Poderá também optar por ralar queijo parmesão (fica delicioso).






8 de abril de 2013

Fruit pops - de banana e de morango

Hoje deu-me para isto! Sem grandes motivos, mas tinha fruta que sobrou do workshop e queria aproveitá-la. Comecei a pensar em algo super delicioso e que fosse bonito para fotografar. E saíram estes pops de fruta. estão tão bons!!!! O chocolate ficou no ponto, super crocante, com o mole da fruta, estão de comer e chorar por mais.


Fruit pops - de banana e de morango

Ingredientes:

Morangos
Banana
Chocolate negro sem adição de açúcar
Toppings (usei amendoins caramelizados, mini pintarolas e raspas de chocolate branco com baunilha)

Preparação:

Parta a banana e lave os morangos. utilize uns palitos ou umas palhinhas. Espete a fruta nas palhinhas.
Derreta o chocolate em banho maria, ou então, leve ao microondas de 30 em 30 segundos de cada vez.
Envolva a fruta no chocolate derretido e decore com os toppings a gosto.
Deixe o chocolate arrefecer e ficar rijo. Depois... devore os pops como se não houvesse amanhã! :D






Entretanto uma amiga minha pediu-me para sugerir um outro tipo de cobertura, pois um dos seus filhos não gosta de chocolate. Pois bem, aqui está a sugestão. Fazemos a mesma coisa mas com caramelo. :)