Mostrar mensagens com a etiqueta vegetariana. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta vegetariana. Mostrar todas as mensagens

11 de fevereiro de 2015

Coroa de espinafres

No meio das tarefas de mamã, com duas filhas, torna-se bem complicado arranjar tempo para conseguir fazer as receitas e fotografá-las. Não é a primeira vez que me queixo dessa falta de tempo, mas realmente é o que sinto.

7 de janeiro de 2015

O regresso com um brunch delicioso e saudável



É tão bom voltar a fotografar e a escrever aqui. Este blogue é bem mais terapêutico do que alguma vez imaginei. Escrever e colocar fotografias das minhas comidas é mesmo bom. Todo o processo é verdadeiramente gratificante; desde o pensar o que cozinhar, cozinhar, preparar o set para a fotografia, fotografar, editar as imagens e depois vir escrever é todo um processo que me faz bem. E agora, com a bebé a dormir ao meu lado, sendo interrompida de quando em vez, para mudar fraldas, dar de mamar, mimar, pô-la a arrotar, ajudá-la com as dorzinhas e cólicas e enquanto a mana mais velha não chega, venho aqui escrevinhar estas frases para vocês.

27 de junho de 2014

Umas bruchettas de figos e uma notícia feliz

Os dias têm sido cheios, em grande mesmo. Muitas coisas a acontecer. Muito trabalho para edições especiais (que brevemente falarei delas), a preparação de trabalho para a escola...
Tenho várias coisas a acontecer, sem dúvida, mas uma muito especial. Que já me acompanha há 3 meses, mais precisamente há 13 semanas...

15 de maio de 2014

E hoje? És feliz?

Viver um dia de cada vez, tentar apreciar o que cada dia nos traz parece-me, cada vez mais, ser a chave para a felicidade.

Recordo-me de uma Professora de português, Professora com maiúscula, a Professora Laura Aroso, que tive no meu 9º ano. Foi daquelas pessoas que me marcou para a vida e que me ensinou tanto de português como da própria vida. Tornou a leitura d'Os Lusíadas num dos maiores prazeres de leitura da minha vida. Conseguiu fazer uma turma de 28 alunos apaixonarem-se pelos 10 cantos da obra. Mas hoje falo-vos nela por uma outra situação, uma lição de vida que aprendi aos 14 anos e que ainda hoje me faz sorrir.

7 de maio de 2014

O que importa é variar!

Comecei a perceber que muita gente que vem cá a casa gosta muito das minhas saladas. Claro que pode ter a ver com os ingredientes que misturo na própria salada, mas o molho é algo fundamental para que uma salada funcione na perfeição. Eu vario imenso nos molhos. Estou sempre a acrescentar especiarias, e para vos ser sincera, uso muito o que tenho à mão naquele momento.

11 de abril de 2014

O verde que me inspira...

David e Luise, um casal sueco*, com uma filha linda, a Elsa, e um bebé rapaz a caminho. Esta é a família por detrás deste livro delicioso e lindo de morrer.

7 de março de 2014

Vamos sujar as mãos e comer bem.

O livro de hoje é português, bem nosso e cheio de coisas boas, de dicas maravilhosas e escrito por uma pessoa inspiradora.

Este livro é tudo de bom. Ensina-nos a cultivar, a tratar da nossa horta caseira e como fazê-la. A autora, Cláudia Vilax, conta no livro que iniciou a sua caminhada num pequeno apartamento com a sua horta em vasos. Que depois estendeu para um terraço com uma mudança e que agora tem uma horta comunitária, num projecto sustentável.

24 de fevereiro de 2014

Quando um pedaço do coração viaja...



Somos desde cedo habituados a rotinas. Somos seres que necessitam delas por uma questão de sobrevivência e conforto. Faz parte do ser humano. E por mais que defendamos que gostamos de as quebrar, estamos com isso mesmo a reforçar que todos nós as temos. Cada um com a sua rotina, que varia de pessoa para pessoa, de família para família… E vamo-nos habituando, acomodando, sentimo-nos assim seguros. Mas quando a rotina é quebrada não por vontade própria, mas sim por uma questão de trabalho, de viajem, de divórcio, de separação, etc, aí a nossa vida parece que fica desnorteada.

17 de fevereiro de 2014

Fabulosos pickles com caril e mostarda

Esta receita é uma receita muito especial, de alguém para mim extremamente especial. Para além de ter uma mãe de sangue, que amo profundamente, tenho a sorte de ter uma segunda mãe, madrinha de baptismo. Tenho um padrinho e uma madrinha fabulosos, acho que fui verdadeiramente abençoada no meu baptismo. Adoro-os aos dois e cada um deles me ajuda e me apoia sempre que preciso.

Mas hoje este post é somente dedicado à minha madrinha, minha segunda mãe, minha grande amiga e a minha grande confidente. É sempre a ela que recorro quando algo me dói verdadeiramente... É a única que consegue acalmar-me com uma simples palavra. Ela sabe que tenho razão. E mesmo silenciosa, sei que está sempre a olhar para mim, a ver-me de longe.

A minha madrinha não é tia de sangue, mas é irmã de coração da minha mãe. Para mim vale tanto ou mais que o elo do sangue. É amor puro, verdadeiro. E para mim será sempre a Tia Zizi.

A Tia Zizi, mulher forte, decidida, recatada, amiga, confidente, mãe, madrinha, amorosa, linda... é uma excelente cozinheira. Sempre foi! Era ela quem nos fazia os bolos de aniversário, na época em que não haviam lojas com pastas de açúcar, nem formas todas XPTO. Ela fazia-nos bolos que eram autênticas obras de arte. Para além desses bolos fantásticos, sempre fez doces maravilhosos, de chorar e babar por mais. Podia ficar aqui o dia inteiro a tentar-vos descrever os doces dela...

Apesar de ela ser uma extraordinária doceira, faz uma série de outras receitas que ficaram históricas. Estes pickles são uma delas. Para mim não há pickles melhores que eles. São uma verdadeira explosão de sabores. São estrondosos. E sinto-me uma privilegiada em poder partilhar convosco esta receita verdadeiramente incrível.

7 de dezembro de 2013

Sumo verde ou detox para as corridas de amanhã (Missão Sorriso)


É já amanhã! Lembram-se? Vamos todos correr ou caminhar para ajudar a encher a Cruz Vermelha de Cabazes fantásticos para o Natal. E para nos ajudar a ter energias e a desintoxicar o nosso organismo para estarmos ainda em melhor forma e alcançarmos a meta amanhã (sim, porque o continente só oferece um cabaz por cada participante que chegue ao final), resolvi mostrar-vos um sumo verde desintoxicante. É um cocktail cheio de coisas boas para o nosso organismo.

A primeira vez que vi este sumo foi aqui, claro! A Joana está sempre na vanguarda nestas coisas saudáveis e óptimas para o nosso organismo. Este sumo é um excelente combustível. Confesso que a primeira vez que vi pensei com os meus botões "God! Isto deve ser nojento!". Mas não é. Juro-vos! O primeiro gole achei estranho, mas depois até gostei. Claro que eu juntei fruta docinha, mas é bom. E só de pensar que me está a ajudar a ser mais saudável, bora lá fazer mais.

Amanhã, antes da corrida façam este sumo e, acreditem, vão-se sentir com muito mais energia.
Vamos lá?
Sumo Verde Detox

Ingredientes:

1 laranja
2 clementinas
1 banana 
150g de espinafres
1 cm de gengibre fresco 
1 c. de sobremesa de sementes de chia
1 raminho de hortelã

Preparação:

Coloque todos os ingredientes (excepto as sementes) numa liquidificadora ou no copo da bimby e triture tudo. Coloque as sementes por cima e beba de imediato.

Todas as informações para a Missão Sorriso, vejam este link onde vos conto tudo!
Até amanhã! :)


27 de novembro de 2013

Rotolo de beringela e espinafres e oferta do livro "Poupe com o Jamie"

Quem me conhece sabe da minha paixão pelo Jamie.
Foi com ele que aprendi a ser criativa na cozinha e a fugir da minha zona de conforto. Foi com o Jamie que aprendi a usar as facas, foi com o Jamie que nasci e despertei para a magia da cozinha. Pode parecer exagerado, mas é a verdade. Nunca tive ídolos, nem nunca quis conhecer "famosos", mas aqui, publicamente, vos digo que adorava conhecer o Jamie Oliver.
Toda a sua filosofia, a forma como ele encara a alimentação, o que ele fez e faz pelas crianças e por todos nós em geral, é para mim, oficialmente, o meu ídolo na culinária.

E, estou prestes a realizar um dos meus grandes sonhos!! Vou fazer dois cursos no Recipease de Notting Hill... eu nem acredito que isto vai acontecer, mas vai! É mesmo uma realidade!
E para festejar resolvi oferecer-vos o novo livro do Jamie Oliver "Poupe com Jamie"

Vamos, então ao que interessa: Como podem ganhá-lo?

Este livro fala dos aproveitamentos, da poupança, do não desperdício. A ideia é que criem uma receita que tenha esse 3 factores presentes: a poupança, aproveitamento e sem desperdício.

As regras são as seguintes:

1. Criar uma receita com aproveitamentos, económica e sem desperdício
2. Fotografar a receita
3. Enviar a receita ou o link do post (se tiver blogue) por email para: clavelscook@gmail.com
4. Gostar da página de Facebook Clavel's Cook
5. Partilhar publicamente o post do passatempo no facebook

Critérios de avaliação:

1. A receita terá de ser criativa (poderá ser inspirada em alguma existente, mas tem de ter um toque único);
2. A apresentação da fotografia: composição, iluminação e ambiente;
3. Cumprir com todas as regras acima mencionadas.

VEJAM AQUI O REGULAMENTO

Claro que não podia fazer um post destes sem, também vos partilhar uma das melhores receitas do livro.
E por isso aqui vos deixo uma que já a fiz 3 vezes... sim 3, leram bem. Adorei! A versão que vos trago foi feita com beringela assada, mas confesso que gosto mais da versão original, com abóbora. Mas é só trocarem os legumes e fazer tudo da mesma forma. E inovem, experimentem, a ideia é mesmo essa.


Rotolo de beringela e espinafres

Ingredientes (4 a 6 pessoas):

1 beringela grande
1 cebola vermelha
sal
pimenta
sumo de 1/2 limão (não tem na receita original)
azeite
1c. de chá de tomilho-limão
500g de espinafres congelados
1 noz-moscada inteira, para ralar
4 dentes de alho
1 frasco de 700ml de polpa de tomate
6 folhas grandes de massa fresca (eu compro da marca milaneza, são as que mais gosto)
50g de queijo feta (também fica óptimo com queijo de cabra curado)
20g de queijo parmesão
opcional: pés de salva fresca (não pus)

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Coloque a beringela partida a meio (o jamie põe a abóbora inteira no forno) numa assadeira e leve ao forno (previamente temperada com sumo de limão, sal, pimenta, noz-moscada ralada e azeite - o jamie não faz assim, tempera só depois de sair do forno).
Entretanto descasque a cebola, pique-a grosseiramente, e leve-a a lume médio-brando num tacho de um tamanho médio com um fio de azeite, o tomilho-limão e uma pitada de sal e pimenta durante 10 minutos, mexendo de vez em quando. Junte os espinafres, cubra com uma tampa e deixe ferver em lume brando mais 15 minutos ou até o líquido evaporar, e retire do lume.
retire a beringela do forno e retire o interior da mesma esmagando com um garfo.

Descasque o alho, pique-o finamente, coloque-o numa caçarola de 28 cm de diâmetro (ou numa frigideira e depois coloca tudo numa assadeira - como foi o meu caso) com um fio de azeite e leve a fritar em lume médio durante 2 ou 3 minutos ou até começar a ficar dourado. Junte a polpa de tomate, tendo o cuidado de juntar um pouco de água no frasco vazio e agitar, deitando depois na caçarola. Deixe ferver em lume brando durante apenas 3 minutos e tempere muito bem.

Numa superfície perfeitamente limpa, disponha as folhas de massa com o lado mais estreito virado para si, trabalhando com rapidez para a massa não secar, pincele-as com água e depois divida a beringela e esspalhe-a sobre as folhas de massa. Adicione os espinafres cozinhados e o queijo feta esfarelado. Enrole as folhas e corte cada uma em 4 partes, colocando-as em seguida lado a lado no molho do tomate. polvilhe com o queijo parmesão, deite um pouco de azeite e disponha as folhas de salva (se quiser). Leve ao forno no nível inferior, coberto com papel de alumínio durante 17 a 20 minutos, depois retire o papel de alumínio e deixe no forno mais 17 a 20 minutos ou até estar com um aspecto dourado e estaladiço. É uma delícia acompanhado de uma salada verde. (é mesmo!)




20 de novembro de 2013

Hummus de amêndoa



Como o prometido é devido, aqui está uma receita para aproveitar o miolo da amêndoa que sobra depois de fazermos o leite de amêndoa. Esta receita veio da inspiradora e fantástica Joana Alves do Le Passe Vite. Fiz algumas adaptações, mas a essência é da receita dela. Como não tinha aqui em casa o Tahine, substitui por iogurte (não tem nada a ver, mas resultou lindamente). Obrigada Joana, por seres sempre uma inspiração e ensinares-me tanto!

Esta receita é um óptimo acompanhamento ou entrada para uma refeição.

Hummus de amêndoa

Ingredientes:

150g de miolo Amêndoas
1 dente de alho
Sumo de 1/2 limão
4 c. de sopa de iogurte grego natural
Sal q.b.
Pimenta preta moída na hora
Pimentão doce
Coentros frescos
1/2 chili verde

Preparação:

Pique o alho juntamente com o sumo do limão e o iogurte (pode utilizar uma varinha mágica ou um robot de cozinha). Junte o miolo da amêndoa e envolva bem. Tempere com sal e pimenta preta.
Colocar o hummus numa tacinha, polvilhe com o pimentão doce, os coentros picados e junte o chilli picado aos pedacinhos fininhos.

Sirva com tostinhas ou pão. Ou com legumes crus, ou coma às colheradas! eheheh


14 de novembro de 2013

Leite de amêndoa

Já há muito, muito tempo que tinha esta receita na lista "to do". Vi a primeira vez no maravilhoso blogue da Sarah Britton, My New Roots. Ela tem um vídeo fantástico onde explica direitinho como se faz leite de amêndoa ou outro fruto seco (ela diz quais podem ser). O vídeo é este.

E hoje, finalmente, fiz o leite e estou completamente rendida. É delicioso e não nos deixa com aquela sensação de peso no estômago. Tomei café com leite... não me lembro da última vez que tomei uma meia de leite, pois eu ficava sempre mal disposta. E hoje tomei e soube-me pela vida. Que bom!!
E é tão fácil fazer, acreditem, vale mesmo a pena experimentarem.

Leite de amêndoa

Ingredientes:

1 chávena de amêndoas*
4 chávenas de água

Preparação:

Coloque as amêndoas em água. Deixe ficar de molho durante 8 horas (faça antes de se ir deitar e no dia seguinte de manhã estão prontas a usar).
Coloque as amêndoas escorridas num liquidificador ou num robot de cozinha e coloque 4 chávenas de água. Moa tudo durante, sensivelmente, 30 segundos na potência máxima.
Depois coe para um frasco ou um jarro com a ajuda de um saco fino (pode usar uma t-shirt velha, ou umas meias de vidro - lavadas! eheheh). Coe muito bem, espremendo para sair todo o leite das amêndoas. Está pronto.
Aguenta entre 2 a 3 dias no frigorífico.

*Eu usei amêndoas peladas, mas entretanto fui informada que devemos usar com pele, pois se se compram peladas são escaldadas e levam outros tratamentos industriais que matam a amêndoa... é impossível conseguirmos germinar uma amêndoa pelada, já não tem vida (informação dada pela grande Joana do Le Passe Vite, e ela é quem sabe!). Por isso façam com amêndoas com pele, depois de demolhar a pele retira-se facilmente.


Nota: Porque demolhamos as amêndoas? As amêndoas são sementes e, normalmente, os frutos secos são um pouco indigestos. Se as demolharmos antes fazemos com que a digestão se torne mais fácil, tornando o fruto muito mais digesto. Para além disso, imaginem só, uma amêndoa / semente tem o poder de se tornar uma árvore! Para isso temos de a acordar, certo? E como fazemos isso? Regando-a. Por isso, ao demolhar as amêndoas, estamos a despertar a semente e estamos a fazer com que todos os nutrientes fantásticos dela sejam activados. É fantástico, não é?

6 de novembro de 2013

Uma salada cheia de dicas para as grávidas

Está-se a aproximar o final do ano. Já entramos em Novembro e, inevitavelmente, começamos a reflectir em tudo o que alcançamos este ano. O que de bom nos aconteceu e nas coisas menos boas, ou até más. Com estes pensamentos começamos a tentar organizar o nosso novo ano, novas ideias, novos projectos, comer bem, filhos ou mais filhos... Todas estas questões surgem-nos, mesmo que não sejam por esta ordem de ideias, muito menos por ordem de prioridade. Mas são pensamentos que nos surgem com muita frequência e, a mim, ainda mais quando chego a um limite, como por exemplo, o final do ano.
E penso muitas vezes, que adorava ter coragem para engravidar. Adorava dar outro filho/filha ao meu marido e um mano/mana à minha filhota. Mas ainda não sinto que seja a altura certa e, principalmente, porque quero, neste novo ano que se aproxima, poder ajudar quem está grávida. Sempre adorei tudo o que se relaciona com a gravidez e, lembro-me de na época em que estava grávida da Maria, não havia quase ninguém que me soubesse ajudar em questões diárias... e então, relacionadas com a alimentação pior ainda.
E que pensei eu então? Vou começar a colocar dicas para as grávidas. Falar de toxoplasmose, de ácido fólico, de lanches, de batidos, de tudo o que uma grávida precisa de saber.

E hoje, começo com uma salada. E pensam assim algumas grávidas: "Boa. Começa logo por uma salada que eu não posso comer, pois tem alface e eu não sou imune à toxoplasmose."
Então preparem-se meninas. Porque a primeira regra da gravidez é que podem comer de tudo (ou praticamente tudo), desde que em proporções certas e com os cuidados necessários.

Não vou colocar aqui neste post tudo o que envolve a alimentação saudável da grávida, nem pensar, até porque tornaria (ainda mais) longo este meu texto. Hoje vou falar do ácido fólico, como aumentar as doses de ácido fólico, que tipo de ingredientes podem e devem comer que contêm ácido fólico.
Esta salada que vos apresento está "carregadinha" de ácido fólico. :)



Salada de abóbora e bróculos assados

Ingredientes:

Mistura de alface, rúcula e espinafres escuros
Couve-roxa
3 rabanetes
50g de esparguete integral
150g de abóbora amarela
1/4 de pé de bróculos
1 mão de cajus torrados
1/2 mozarella de búfalo
20g de queijo cremoso
1 dente de alho
Microvegetais de beterraba (Life in a Bag)
oregãos q.b.
sal e pimenta preta q.b.
Azeite extra virgem
viangre balsâmico

Preparação dos alimentos antes de os cozinhar (especialmente para as grávidas):

Sendo não imune à toxoplasmose os nossos cuidados com os alimentos que ingerimos aumentam consideravelmente. Mas na época em que engravidei fez-me pensar que deveria fazer esta preparação sempre, pois evito contaminações que não queremos, estando ou não grávidas. Para não se infectar com toxoplasmose terá de recorrer a uma desinfecção dos vegetais e frutas que comer crus.

Desinfecte todos os vegetais com vinagre branco. Como fazer?

Coloque uma taça com água fresca. Dentro da mesma coloque todos os vegetais que utilizar. Regue bem com o vinagre. Há quem prefira um desinfectante químico. Eu não uso, não gosto do sabor e confio mais nos produtos naturais. O vinagre é um excelente desifectante natural. Deixe os legumes na água cerca de 5 a 10 minutos (depende do tempo disponível).
Enxague muito bem a água. Eu costumo usar aquelas "caixas" que têm uma manivela, mesmo própria para as saladas, sabem do que vos falo? (não sei o nome).

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Após ter desinfectado e todos os vegetais estarem secos podemos começar a prepará-los.
Num tabuleiro que possa ir ao forno coloque a abóbora partida aos cubos e os bróculos.
Regue com um fio de azeite generoso, tempere com sal e pimenta preta, folhas de oregãos e o dente de alho fatiado fininho.
Leve ao forno sensivelmente por 10 minutos. A meio tempo coloque o queijo mozzarela por cima, aos pedaços.
Entretanto coloque água a ferver no tachinho com sal. Quando levantar fervura coloque o esparguete a cozer.
Numa taça ou travessa distribua as folhas de alface, rúcula e espinafres, a couve-roxa fatiada em juliana muito fininha, rodelas dos rabanetes, o queijo cremeso em pedaços muito pequeninos e o caju.
Entretanto quando a massa cozer retire-a do lume e escoa bem. Passe por água fria durante 1 minuto, mexendo com a mão levantando-a para retirar toda a goma (isto também ajuda a arrefecê-la).
Coloque a massa por cima da salada.
Entretanto retire do forno a abóbora e os bróculos. Coloque numa taça à parte, pois estão quentes e queremos comê-los assim... quentinhos!
Para finalizar a salada distribua os microvegetais de beterraba e tempere com azeite, vinagre, sal e pimenta.

O que é o ácido fólico?

O ácido fólico ou folato está presente em muitos alimentos, especialmente nos vegetais de folha escura. É um nutriente muito importante na gravidez pois ajuda a prevenir defeitos no tubo neural do bebé em formação. Por causa desse risco, normalmente os médicos sugerem um suplemento alimentar em cápsulas de ácido fólico, mas o mesmo é encontrado nos alimentos e devemos sempre pensar que a nossa alimentação não passa de medicação e, por isso, devemos ter atenção ao que comemos e como poderemos ajudar no apoio às nossas necessidades físicas.

Porque é que esta salada ajuda a aumentar os níveis de ácido fólico?

Os alimentos ricos em ácido fólico são os vegetais escuros: como os bróculos, as ervilhas, as couves, os espinafres e a alface.
São igualmente ricos em ácido fólico os feijoões, o grão-de-bico, a laranja, as frutas secas, as nozes, as amêndoas, para além das massas e pães integrais.
Como podem verificar esta salada está repleta destes ingredientes. E posso garantir-vos. Eu comi esta salada em companhia da minha amiga Svietta. E ficamos ambas satisfeitas. Preenche-nos por completo.
Nota final

Espero conseguir escrever mais vezes acerca da gravidez e como podemos beneficiar com uma excelente alimentação. Como conseguimos alimentar o nosso bebé sem engordar exageradamente, e obtendo os nutrientes e vitaminas necessárias.

Os microvegetais sendo plantados dentro de casa num ambiente controlado não há perigo de contaminação por toxoplasmose.

12 de setembro de 2013

Bola Vegetariana



Ontem precisava de uma refeição vegetariana. O corpo anda a pedir-me muito mais vezes do que antes. Há dias que só de pensar em carne ou peixe fico mal disposta, então sei que nesses dias é arregaçar as mangas e ir para a cozinha fazer algo diferente. Para mim é mais desafiante, porque não estou muito habituada a fazer refeições vegetarianas. Mas começo a ganhar-lhe o gosto! :)
Mas não me interpretem mal, eu continuo a gostar de tudo! eheheh

Bola vegetariana

Ingredientes para a massa:

4 ovos
200g de óleo
300g de leite
500g de farinha
2 c. de chá de fermento
sal q.b.
pimenta preta moída na hora
1 c. de chá de caril indiano (poderão fazer este da Marmita que não se irão arrepender)

Ingredientes recheio:

1 alho francês
3 cenouras
10 tomates cereja
1/4 couve roxa
Tomilho-limão q.b.
Folhas de manjericão (usei umas 6)

Preparação bimby:

Coloque todos (excepto a farinha, o fermento e o caril) os ingredientes no copo e programe 37ºC/vel 2/ 2min.
Adicione a farinha e o fermento e programe 1min/vel espiga.

Envolva a massa com os ingredientes do recheio. 
Distribua por uma forma untada e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante sensivelmente 30 minutos.

Preparação tradicional:

Coloque todos (excepto a farinha, o fermento e o caril) os ingredientes numa taça e mexa bem.
Adicione a farinha, o fermento e o caril e envolva com a ajuda de uma colher.

Envolva a massa com os ingredientes do recheio. 
Distribua por uma forma untada e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante sensivelmente 30 minutos.

Esta é uma sugestão de substituição à bola de carne, mas também poderá ser uma refeição. Foi o que nós jantamos ontem aqui em casa, acompanhei com espinafres salteados e uma salada de tomate. Experimente, é mesmo maravilhosa.



15 de abril de 2013

Lasanha vegetariana com frutos secos


Há dias, há semanas, há momentos que são assim; de descobertas, de criatividade e de colocar mãos à obra. E como ando na onda de receitas vegetarianas, hoje fiz uma lasanha vegetariana. Descobri há pouco a Sarah Britton do My New Roots e estou completamente apaixonada pelas receitas dela e pelos ensinamentos dela. E pelo que fui lendo e percebendo os frutos secos são um óptimo substituto das proteínas, ou seja, da carne (neste caso da lasanha). E, então, resolvi criar uma lasanha nutritiva e super saborosa e, ao mesmo tempo, vegetariana. Fui à minha frutaria de sempre, que tem sempre uns legumes, vegetais e frutas deliciosos e comprei os legumes do dia com que fiz esta receita.

Entretanto, nas minhas leituras do blog da Sarah descobri esta receita que me deixou muito curiosa, sumo de bagas de goji com gengibre e limão, óptimo para nos proteger do sol e queimaduras solares, por ser antioxidante, mas leiam o que ela diz, pois ela sabe muito acerca destes assuntos todos. :)

Lasanha vegetariana com frutos secos

Ingredientes (para 4 pessoas):

1 cebola roxa
1 courgette grande
1 alho francês
3 dentes de alho
1 molho de espinafres
4 c. de sopa de frutos secos (usei amendoim, amêndoa, caju e avelã)
Molho bechamel com caril (ver receita abaixo)
Ervas aromáticas q.b. (usei cebolinho, coentros e hortelã)
Placas de massa de lasanha fresca (comprei no continente)
Azeite extra virgem
Sal q.b.

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Prepare os legumes (veja na foto abaixo como devem ser fatiados), fatiados às tiras finas (usei uma ferramenta que ajuda a fazer isso, da tupperware, mas não sei o nome) e bem lavados.
Numa picadora ou na bimby triture todos os frutos secos.
Coloque tudo por camadas, primeiro a courgette, depois a cebola, o alho francês, as ervas aromáticas, duas placas da massa de lasanha, molho bechamel e os frutos secos. Repita as camadas que quiser e no final termine com molho bechamel a cobrir tudo.
Coloque no forno sensivelmente durante 30 a 40 minutos.

Molho béchamel de caril

Ingredientes:

600ml. de leite
60g. de farinha
40g. de manteiga
Sal q.b.
2c. de chá de caril
1c. de chá de noz moscada


Preparação bimby:

Coloque todos os ingredientes no copo da bimby e programe 90ºC/vel.4/8min

 Nota: A receita do sumo é tão maravilhosa que mais tarde farei um post dedicado somente ao sumo.


The veggie food mood

Sempre aprendi que devo ouvir os sinais que a vida me dá. E de há uns tempos que comida vegetariana, veggan e nutrição holística me perseguem. Sempre foi um tema que me interessou, sempre me despertou curiosidade, mas não sei praticamente nada do assunto. Então agora é o momento, vai ser esta a minha decisão de mudança, a minha escolha diária. Inscrevi-me num workshop de culinária vegetariana na Escola de Hotelaria do Porto e em princípio irei aprender sobre culinária/nutrição holística, mas ainda não tenho pormenores a dar-vos.

Com isto não quero que pensem que este meu blogue se irá tornar num blogue vegetariano. Não é essa a minha intenção, mas é a minha intenção tornar-me cada vez mais saudável e ser cada vez mais consciente nas escolhas que faço. Para mim e, para a minha família.

Hoje foi um dia bom, um dia recheado de pessoas boas e de comida boa. Como podem ver no meu post anterior foi dia de almoçar em casa da minha madrinha o que é sempre bom. E com os ovos de pata verdes resolvi fazer uma comida vegetariana.

Para minha surpresa aqui em casa todos adoramos a refeição, inclusive a M. Deliciou-se com os ovos, a salada de pimentos e para meu enorme espanto gostou dos legumes assados, mesmo tendo chili.


Ovos mexidos de pata 

Ingredientes:

4 ovos verdes de pata
2c. de sopa de leite
Oregãos picadosq.b.
Sal q.b.

Preparação:

Coloque os ovos e o leite, oregãos e o sal dentro da tijela. Mexa tudo muito bem com a ajuda de um garfo. Numa frigideira coloque um fiozinho de azeite e verta os ovos mexidos. Com a ajuda de uma colher de pão mexa bem os ovos e retire mal estejam cozinhados.

Legumes assados

Ingredientes:

2 cenouras
1 alho francês
1 courgette (usei courgette bola)
coentros
hortelã-pimenta
cebolinho
1 dente de alho
1 chili
2c. de sopa de caju
sal q.b.
azeite extra virgem

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 150ºC
Descasque as cenouras e parta na vertical em palitos. Faça o mesmo com o alho francês. Com a courgette usei um descascador de cenouras e parti às rodelas muito finas.
Num robot de cozinha (ou na bimby) coloque as ervas aromáticas, o dente de alho e o sal juntamente com o azeite (sensivelmente 40g de azeite) e pique tudo. Pique o chili às rodelas finas e envolva os legumes nesse azeite. A melhor ferramenta para envolver os legumes com o azeite são mesmo as mãos, mexa tudo bem. No final pique bem o caju e coloque no preparado.
Coloque no forno e deixe assar 15 a 20 minutos. (Os legumes deverão ficar crocantes)

Salada de pimento e cebola

Ingredientes:

1/2 pimento vermelho
1/2 cebola
Azeite extra virgem
Vinagre balsâmico
Sal q.b.

Preparação:

Parta a cebola e o pimento. Tempere com o vinagrete.



8 de janeiro de 2013

2013 com um sabor de felicidade


Este ano iniciou com uma notícia maravilhosa. Este cantinho foi referido na Revista Momentos de Partilha da Bimby Portugal. Fiquei tão orgulhosa que nem cabia em mim. Andei aos pulinhos na sala sem saber o que escrever, nem dizer. Foi mesmo uma notícia maravilhosa. Mais uma vez, obrigada à Vorwek Portugal por esta referência tão carinhosa.

Desejo a todos os meus leitores um ano cheio de sucesso, saúde e muita alegria. Espero que este cantinho vos possa ajudar a tornar os dias mais saborosos e menos monótonos. Este ano tenho como objectivo trazer o máximo de receitas que vos ajude a fazer almoços ou jantares fáceis e baratos, não que isto signifique algo pobre ou menos requintado, nada disso. A ideia é transformar alimentos comuns em refeições deliciosas com o requinte de uma refeição gourmet.

Hoje trago-vos uma receita de cogumelos Pleurothus (também conhecidos como cogumelos ostra) estufados. Cá em casa costumamos chamar de "cogumelos bifes", são tão carnudos que parecem bifes. É uma refeição vegetariana muito apreciada. Fácil de fazer, barata e fica linda.


Cogumelos Pleurothus estufados com coentros e arroz

Ingredientes:

1 embalagem de Cogumelos Pleurothus
1/4 de pimento vermelho laminado
4 dentes de alho
1/2 cebola
20g de coentros
sal q.b.
pimenta preta moída na hora
1 cálice de vinho verde branco
1 c. de café de mostarda
1 c. de sobremesa de molho de soja
40g de azeite extra virgem

Preparação tradicional:

Numa wook coloque o alho picado, a cebola picada, 10g de coentros picados, o sal e o azeite e deixe refogar. À parte parta os cogumelos em pedaços. Quando o refogado estiver com o alho a estalar coloque os cogumelos e o pimento e deixe estufar. Introduza a mostarda, o vinho e o molho de soja e mexa bem. No final coloque os restantes coentros frescos picados.

Sirva com arroz branco e decore com um pedaço de coentros frescos. Eu acompenhei com groselha fresca.

Preparação bimby:

No copo coloque o alho, a cebola, 10g de coentros, o sal e o azeite programe 5seg/vel.5 para picar.
Refogue, programando 5min/vel.3/100ºC.
Junte os cogumelos em pedaços e o pimento e programe 10min/vel. inversa/100ºC.
Entretanto, pelo copinho introduza a mostarda, o vinho e o molho de soja.

No final coloque os restantes coentros frescos picados.

Sirva com arroz branco e decore com um pedaço de coentros frescos. Eu acompanhei com groselha fresca.

Nota: A embalagem de cogumelos custa 1,87€. Esta refeição deu para 3 pessoas. E é muito saborosa. :)

• FELIZ 2013 •